Radiologia de pequenos animais: técnicas e especificidades

Radiologia de pequenos animais: técnicas e especificidades

As últimas décadas foram de muitos avanços na medicina veterinária: exames mais precisos, diagnósticos seguros e rápidos e, por consequência, tratamentos mais eficientes foram alguns benefícios que médicos veterinários puderam encontrar no desenvolvimento da tecnologia.

Não tem sido diferente nos exames radiológicos de pequenos animais, como cães, gatos e animais silvestres (roedores, répteis, dentre outros). A evolução desse tipo de exame tem permitido que o médico veterinário avalie de maneira precisa as condições dos animais, definindo os próximos passos do tratamento com base em informações seguras. Destaca-se aqui a telerradiologia, que, além de imagens de mais qualidade, trouxe redução de custos e aumento da produtividade para os profissionais.

Mas adotar essas novidades também requer alguns cuidados, e alguns profissionais ainda não se atualizaram sobre as mudanças que as acompanham. Por isso, trazemos neste post algumas técnicas e especificidades na radiologia de pequenos animais.

Cuidados de posicionamento

Radiografia lateral de cão deitado

Cuidados de posicionamento devem ser conhecidos pelo profissional. A escolha é feita de acordo com a região que se quer avaliar. Os posicionamentos são nomeados de acordo com o sentido de onde os raios penetram para onde se dispersam: craniocaudal, caudocranial, médio-lateral, lateromedial, dorsoventral, ventrodorsal, dorsopalmar, palmarodorsal, dorsoplantar, plantarodorsal, laterolateral esquerdo e direito, dentre outros.

Além disso, o posicionamento do animal pode exigir paciência do médico veterinário, já que é preciso contenção semelhante à radiologia pediátrica. Algumas vezes, pode ser necessário, inclusive, sedar o paciente. Além disso, é importante que o profissional não esqueça de usar o equipamento de proteção radiológica durante a realização do exame.

Interpretação

A interpretação dos exames deve seguir uma sequência para que se interprete todas lesões, associando-se com o histórico do paciente. Nessa hora, faz diferença o profissional conhecer bem as enfermidades ósseas, as possíveis fraturas, o processo de cicatrização, dentre outras características dos pequenos animais que estiver avaliando.

Escolhendo uma ferramenta de telerradiologia voltada para a medicina veterinária

Gato

Usar uma solução de telerradiologia veterinária pode trazer muitos benefícios: laudos entregues mais rapidamente, rotina de trabalho mais flexível para os veterinários e redução de custos são atributos exaltados com frequência quando o assunto é esse.

Mas, na hora de escolher uma ferramenta dentre tantas disponíveis no mercado, o que se deve levar em conta? Uma boa ferramenta de telerradiologia deve ser simples de usar, permitir o acesso fácil, a partir de qualquer lugar, e o envio das imagens e dos laudos pela internet, assim que estiverem prontos.

Aproveite e aprenda princípios e benefícios da telemedicina veterinária baixando agora mesmo, gratuitamente, nosso Guia Completo de Telerradiologia Veterinária. Saiba, também, como escolher a solução ideal, conheça os requisitos da telerradiologia veterinária e busque referências para fazer um teste gratuito. Clique na imagem abaixo.

Caso já queira fazer um teste gratuito por 14 dias da nossa ferramenta clique aqui e comece agora!  o requer cartão de crédito.

2018-11-08T14:36:57-03:00